ilustracao doença de cushing

Doença de Cushing: É um distúrbio hormonal causado pela presença de um tumor na glândula hipofisária.

Também conhecida como hipercortisolismo ou hiperadrenocortisolismo, a Síndrome de Cushing se manifesta quando ocorre uma exposição prolongada do organismo a níveis elevados do hormônio cortisol (ou cortisona).

Conhecido como o hormônio do estresse, o cortisol entra em ação quando o organismo passa por situações de risco, como atividade física ou algum tipo de contusão. Reagindo a essas situações, o cortisol aumenta a pressão arterial e a quantidade de açúcar no sangue, dando energia aos músculos. Além disso, auxilia na função inflamatória do sistema imune, regula o metabolismo das proteínas, gorduras e carboidratos.

A hipófise é a responsável por enviar o hormônio adrenocorticotrópico para as glândulas suprarrenais, que irão produzir o cortisol. Com os tumores de hipófise, a produção hormonal aumenta drasticamente, influenciando a produção do cortisol.

Sintomas da Síndrome de Cushing:

A alteração hormonal causada pela Síndrome de Cushing pode apresentar diversos sintomas,  tais como obesidade na parte superior do corpo, com braços e pernas finas, rosto vermelho e inchado e, em crianças, crescimento retardado.

O alto nível de cortisol também afeta a pele, que se manifesta por meio de infecções como a acne, manchas roxas, estrias na região do abdômen, coxas e seios. Ocorrem também alterações musculares e ósseas, que incluem dor na coluna, que ocorre com pequenas atividades de rotina, dor ou sensibilidade nos ossos, acúmulo de gordura entre os ombros, osteoporose, bem como fraqueza na musculatura.

Nas mulheres, os sintomas costumam ser o excesso de pelos no rosto, no pescoço, no tórax, no abdome e nas coxas e ciclo menstrual irregular ou com interrupções. Nos homens, é comum à diminuição da fertilidade, assim como a diminuição ou falta de desejo sexual. Distúrbios mentais, como depressão e ansiedade, também são comuns na Síndrome de Cushing.

Diagnóstico da Doença de Cushing:

Para diagnosticar com precisão a Doença de Cushing é preciso realizar um exame de medição dos níveis hormonais, para confirmar se existe excesso de cortisol no corpo. Também devem ser feitos exames de imagem, como tomografia e ressonância magnética dos rins e do crânio.

O diagnóstico definitivo é realizado quando os exames hormonais são indicativos e existe uma alteração nos exames de imagem da hipófise.

Tratamento de Doença de Cushing:

O único tratamento efetivo para acabar com a produção excessiva de cortisol, ou seja, curar a Doença de Cushing, é a realização da cirurgia com a remoção total da lesão.

IMPORTANTE: As informações contidas neste site têm caráter informativo e educacional e de nenhuma forma devem ser utilizados para autodiagnóstico, autotratamento ou automedicação. Quando houver dúvidas, um médico deverá ser consultado. Somente ele está habilitado para praticar o ato médico, conforme recomendação do Conselho Federal de Medicina.

Obrigado por visitar nosso site. Fique à vontade para tirar dúvidas, deixar sugestões ou marcar sua consulta por meio de nosso formulário de contato.

Se preferir, você pode entrar em contato pelo (51) 3395-1099 ou (51) 4063-9239.

IMPORTANTE: é vedado ao médico consultar, diagnosticar ou prescrever por qualquer meio de comunicação de massa ou à distância. Para mais informações acesse Regras para Publicidade Médica.