A coluna é composta de vértebras, que por sua vez são compostas por discos, que por sua vez, são compostas de outras duas partes: ânulo fibroso e núcleo pulposo. O disco e sua estrutura são responsáveis pelo amortecimento, resistência e movimentação da coluna.

O núcleo pulposo é formado por um material de aparência de gelatinosa e precisa ocupar aquele espaço. Quando acontece alguma ruptura no disco vertebral, esse gel tende a “escapar” e comprimir a raiz de um dos nervos ciáticos. A partir dessa compressão, inicia-se a dor ocasionada por uma isquemia na raiz nervosa ou pela irritação da região. Esse quadro é chamado de hérnia de disco da coluna e seus principais sintomas são dor lombar, dor lombar irradiada na direção do membro inferior, alteração da sensibilidade, tais como formigamento, anestesia em algumas regiões inferiores e dormência.

Quais as causas da hérnia de disco da coluna?

O fator preponderante para o desenvolvimento da hérnia de disco de coluna é genético. Isso porque alguns genes permitem o crescimento dos discos da coluna de forma mais ou menos resistentes. Outro componente bastante importante é o estilo de vida como obesidade, tabagismo, atividades repetitivas, traumas, sedentarismo, mesma posição por anos como, por exemplo, na cadeira do trabalho.

Nesses casos, o melhor a se fazer é andar na direção de um estilo de vida melhor, mudar os hábitos para uma alimentação saudável, fazer exercícios físicos que também ajudem no fortalecimento da postura.

Quais são os tipos de hérnias de disco de coluna?

São quatro os tipos de hérnias de disco de coluna: abaulamento discal, protrusão discal, extrusão discal e sequestro. No abaulamento discal, o gel que preenche o disco passa levemente do seu limite, mas o disco permanece com sua estrutura firme. Na protrusão discal, existe a ruptura do disco, entretanto, o ligamento externo permanece inteiro. Já na extrusão discal, ocorre a ruptura do revestimento externo e expulsão do conteúdo interno. Quanto acontece o sequestro, além do conteúdo vazar, o gel pode migrar no canal vertebral.

Quais são os exames para saber se tenho hérnia de disco da coluna?

Primeiramente, poderão ser solicitados exames como radiografia, considerado o primeiro exame para investigação de diversos problemas da coluna. Outro possível exame é a ressonância magnética lombar, permitindo uma visualização de alta clareza a compressão das estruturas nervosas responsáveis pela hérnia de disco da coluna.

Na falta da ressonância, ou caso o paciente tenha marca-passo – ou implante metálico, pode ser solicitado uma tomografia.

Qual o tratamento para hérnia de disco na coluna?

Dependendo da gravidade do quadro, o tratamento pode iniciar por meio de medicação, exercícios e fisioterapia. Nos casos mais graves pode ser necessária a cirurgia da coluna.

O neurocirurgião Dr. Rodrigo Cadore Mafaldo e sua equipe realizam a cirurgia minimamente invasiva da coluna. Trata-se de uma alternativa que diminui consideravelmente o tempo de internação hospitalar e, consequentemente, uma recuperação mais rápida. As cirurgias de coluna conservadoras atuam por meio de cortes e acessos mais agressivos. Na cirurgia minimamente invasiva da coluna é possível acessar as lesões por meio da técnica endoscópica. Isso quer dizer que, por meio de um pequeno orifício é possível acessar o objetivo sem necessidade de traumas maiores. Com isso e realizada a descompressão do nervo atingido.


foto 3x4 do neurocirurgiao rodrigo mafaldo

Dr. Rodrigo Cadore Mafaldo
Especialista em Coluna
CRM: 30475  RQE: 25595

Realizou residência médica em neurocirurgia no Hospital Santa Monica, GO.
Fellowship Minimally Invasive Cranial Surgery, em Ohio State University, USA.
Advanced Technics Young Neurosurgeon – Tübingen University Germany