Um tumor é caracterizado por uma concentração excessiva de tecido em qualquer parte do corpo. Diariamente, nosso organismo produz novas células e se livra de células antigas. Por conta de uma eventual mutação genética, as células responsáveis por essa eliminação de resíduos celuláres param de funcionar devidamente, gerando um acúmulo dos tecidos. A mutação pode ocorrer por conta de fatores biológicos, vírus, substâncias tóxicas ou até fatores físicos, como os raios solares.

Tumores podem ser benignos quando apresentam um crescimento lento e não realizam a metástase, ou malignos, quando a lesão aumenta de tamanho rapidamente e se espalha para outras regiões do corpo. Por serem maiores, os tumores malignos podem romper vasos e depositar células cancerígenas na corrente sanguínea, levando-as para outra parte do corpo.

Tipos de tumor:

Carcinomas: O tipo mais comum de tumor, maligno, ou seja, com grandes chances de se espalhar para outras partes do corpo. Normalmente surgem no pulmão, bexiga, estômago, mama, próstata, ovários e pele.

Sarcomas: Tipo de tumor mais frequente entre crianças e adolescentes. Costumam surgir nos ossos e tecidos moles do organismo, como cartilagens, gordura, músculos e vasos sanguíneos. Os mais comuns são os osteosarcomas e os sarcomas de Kaposi, ambos tumores malignos.

Leucemias: Esse tipo de tumor afeta diretamente o sangue, substituindo células normais por células blásticas, que são mais jovens. Esse rejuvenescimento das células acaba prejudicando a produção dos glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. É mais comum as leucemias se manifestarem em crianças.

Linfomas: Esse tipo de tumor afeta o sistema linfático e pode se espalhar por todo o organismo. O linfoma de Hodgkin e o linfoma de não-Hodgkin são os mais comuns nessa categoria.

Tumores cerebrais: são tumores que atingem o sistema nervoso central. O tipo mais recorrente é o glioblastoma, seguido por meningiomas e meduloblastomas. Saiba mais sobre tumores cerebrais

Tratamento de tumor:

O tratamento de tumor varia de acordo com o seu tamanho, localização e se é considerado maligno ou não. Se um tumor é classificado como benigno e não causou danos a nenhuma estrutura vizinha, é possível dispensar o tratamento e apenas realizar um acompanhamento médico.

Tumores malignos que apresentam ameaças para os pacientes deve ser tratados os removidos. Quando possível, a primeira opção é sempre a cirurgia de remoção total ou parcial do tumor. Existem ainda a radioterapia e a quimioterapia, que tem como objetivo retardar o crescimento do tumor e destruir suas células. Em alguns casos, o tratamento pode ser feito a partir de uma combinação das três técnicas. Saiba mais sobre tratamento de tumor


foto 3x4 do neurocirurgiao rodrigo mafaldo

Dr. Rodrigo Cadore Mafaldo
CRM: 30475  RQE: 25595

Realizou residência médica em neurocirurgia no Hospital Santa Monica, GO.
Fellowship Minimally Invasive Cranial Surgery, em Ohio State University, USA.
Advanced Technics Young Neurosurgeon – Tübingen University Germany.